Raquel Pastor recebe o Prémio Fertiberia para a Melhor Tese de Doutoramento em Temas Agrícolas pela sua investigação sobre biofertilização

Trata-se de um dos prémios de investigação agronómica mais bem financiados da Europa, com um montante total de 30 000 euros

  • Raquel Yotti, Secretária-Geral da Investigação do Ministério da Ciência e da Inovação, presidiu à cerimónia de entrega do prémio na sede do Grupo Fertiberia.

A Secretária-Geral da Investigação, Raquel Yotti, presidiu à cerimónia de entrega do Prémio Fertiberia para a Melhor Tese de Doutoramento em Temas Agrícolas que foi atribuído a Raquel Pastor de los Bueis pela sua investigação sobre biofertilização para a obtenção de culturas de alto valor acrescentado. O Prémio, organizado pelo Grupo Fertiberia em colaboração com o Colégio Oficial de Engenheiros Agrónomos do Centro e Ilhas Canárias (COIACC), tem por objetivo promover e reconhecer a investigação no domínio da agronomia e da atividade agrícola.

Raquel Pastor de los Bueis, doutorada em Engenharia de Biossistemas pela Universidade de León, foi a vencedora desta 24.ª edição com a sua tese intitulada "Desarrollo de formulaciones para la aplicación de bioestimulantes microbianos de plantas basados en microorganismos autóctonos para productos agroalimentarios con alto valor añadido" (Desenvolvimento de formulações para a aplicação de bioestimulantes vegetais microbianos baseados em microrganismos autóctones para produtos agroalimentares de alto valor acrescentado).

Foi também atribuída um accesit ex aequo a Verónica Costa Oliveira, doutorada em Ciências e Engenharia Ambiental pela Universidade de Aveiro, pela sua tese "Recuperação de fósforo a partir de resíduos sólidos urbanos com vista à sua valorização como fertilizante", e a Alejandra Cristina Rodríguez Chaves, pela sua tese "Herramientas agronómicas para optimizar la gestión del N en cultivos hortícolas de invernadero con fertirrigación" (Ferramentas agronómicas para otimizar a gestão de N em culturas hortícolas em estufa com fertirrigação), defendida na Universidade de Almería.

Além do seu prestígio académico, o Prémio Fertiberia é um dos prémios de investigação agronómica mais bem financiados da Europa, com um montante global de 30 000 euros. A convocatória também reconhece os orientadores e orientadoras das teses que, nesta edição, foram os professores Fernando González Andrés, pela tese vencedora, bem como Célia Ferreira, Carmo Horta, João Labrincha e Rodney B. Thompson, orientadores dos trabalhos distinguidos com o accésit ex aequo.

  • Concretamente, nesta edição, a autora da tese vencedora recebeu 14 000 euros, enquanto o seu orientador recebeu 8000 euros. Por sua vez, as autoras dos trabalhos distinguidos com o accésit ex aequo receberam 2500 euros e os seus orientadores 1500 euros.

Na cerimónia, realizada na sede social da empresa em Madrid, Javier Goñi, Presidente do Grupo Fertiberia, reconheceu a sua admiração pelos vencedores e destacou a importância de um prémio como este, uma vez que "na Fertiberia estamos a liderar a revolução do hidrogénio e do amoníaco verdes na Europa, que nos levará a ser a primeira empresa do setor neutra em carbono no mundo até 2035, e este caminho requer tanta inteligência e tanto talento que é necessário apoiar e estimular as pessoas e as instituições que se dedicam a expandir as fronteiras do conhecimento através de investigação fundamental de primeiro nível, essencial para que empresas como a nossa possam desenvolver investigação aplicada capaz de transformar o seu negócio".

O júri desta edição, presidido pelo decano do Colégio Oficial de Engenheiros Agrónomos do Centro e Ilhas Canárias (COIACC), Francisco González Torres, foi composto pelo presidente do Grupo Fertiberia, Javier Goñi; a chefe da Estação de Ensaios de Sementes e Plantas de Viveiro do Instituto Nacional de Investigação e Tecnologia Agrária (INIA), Ana Patricia Fernández-Getino; o professor de Produção Animal da Universidade de Valladolid, Jesús Ciria; a diretora de Estudos e Investigação de Mercados do Grupo Fertiberia, Pilar García-Serrano; e o diretor de I+D+i do Grupo Fertiberia, Javier Brañas.

No seu discurso, o presidente do júri sublinhou a qualidade dos trabalhos premiados, que foi unanimemente apreciada pelo júri.

Durante a cerimónia de encerramento, Raquel Yotti sublinhou a importância de apoiar as carreiras dos jovens investigadores em Espanha, explicou os avanços da nova Lei da Ciência, Tecnologia e Inovação para os jovens investigadores e agradeceu ao Grupo Fertiberia e ao Colégio Oficial de Engenheiros Agrónomos do Centro e Ilhas Canárias pelo seu compromisso contínuo e consolidado.

Mais de meio milhão de euros

Desde a criação do prémio, em 1996, foram apresentadas quase 400 teses de doutoramento de 50 universidades e centros de investigação de Espanha e Portugal , tendo sido atribuídos prémios no valor de mais de meio milhão de euros.

O concurso estabelece como requisito que as teses apresentadas tenham obtido a qualificação máxima "cum laude" e que estejam diretamente relacionadas com a fertilização, os solos e a sua alteração, embora também sejam valorizados os trabalhos relacionados com a atividade agrícola em geral.

Continuar lendo

Imagen para el interior de la noticia
Imagen para el interior de la noticia "Grupo Fertiberia celebra el Día Mundial de la Seguridad y Salud en el Trabajo con la entrega de sus Premios SaFer" mostrando las fotos de los premiados
Imagen para el interior de la noticia

Fertiberia, uma referência na produção de hidrogénio verde e amoníaco de baixo carbono, bem como soluções de nutrição vegetal de elevado valor acrescentado e ambientais para a indústria.

O que fazemos

Criamos e fabricamos os produtos mais eficientes e sustentáveis para a agricultura e a indústria.

Ferramentas

Serviços para facilitar as tarefas diárias dos nossos clientes.

ESG

Os nossos pilares para garantir investimentos sustentáveis, inovadores e empenhados.

I+D+i

Investigação, desenvolvimento e inovação para um crescimento sustentável e responsável.

Contacte-nos

Scroll to Top