Procurar
Close this search box.

Proteção biológica contra a podridão branca da alface

A podridão branca causada por Sclerotinia sp é uma patologia que afeta mais de 400 espécies, incluindo produtos hortículas anuais e plantas ornamentais, causando grandes perdas tanto no campo quanto na pós-colheita. A podridão branca é causada pelos seguintes agentes patogénicos: Sclerotinia sclerotiorum e Sclerotinia minor, cuja principal diferença é o tamanho dos esclerócios. Os agentes patogénicos passam o inverno como: esclerócios (estrutura de resistência) dentro ou sobre os tecidos infetados, esclerócios que caíram no solo ou como micélio em plantas mortas ou vivas. Na primavera ou no início do verão, os esclerócios germinam e produzem caules delgados que terminam num pequeno apotécio em forma de disco ou taça com 5 a 15 milímetros de diâmetro, no qual são produzidos ascos e ascósporos. Descarregam grandes quantidades de ascósporos no ar durante um período de 2 a 3 semanas. Os ascósporos dispersam e, se pousarem em partes senescentes de plantas, como flores velhas ou restos de culturas, germinam e causam infeção. O próprio esclerócio pode também germinar e emitir um micélio que, em contacto com a planta, conduz à infeção.  Os sintomas incluem podridão mole em tecidos não lignificados, especialmente na coroa e nas folhas, e o aparecimento de micélio cotonoso branco, com inúmeros esclerócios, brancos no início e negros mais tarde (1 cm de diâmetro) na área afetada, e finalmente a morte da planta. A doença pode desenvolver-se após a colheita em condições de elevada humidade (embalagens de plástico), provocando a diminuição da qualidade ou a depreciação da colheita. Na cultura da alface, é uma das doenças mais significativas, principalmente devido à dificuldade em remover os esclerócios do solo e à sua elevada taxa de sobrevivência.  O controlo desta doença baseia-se em evitar o aumento da presença do agente patogénico (esclerócios) no solo através da realização de: rotações de culturas, solarização e procurando evitar o excesso de irrigação.  A TRICHODEX está a investigar há vários anos uma forma de reduzir os danos causados por esta doença e o resultado desta investigação é o TRICHOBOT. Um produto de base tecnológica que combina microelementos complexados com a fermentação de Bacillus, com uma elevada resposta em condições de elevada incidência da doença.

Ensaio de crescimento radial In vitro

Em ensaios realizados por empresas certificadas, em dois locais diferentes e com inoculação artificial do agente patogénico, o TRICHOBOT atinge eficácias de 48,7-64% com níveis de doença superiores a 70%. Com o TRICHOBOT , forneça às suas culturas uma solução limpa e eficaz, prevenindo o aparecimento de resistência. Referências Boland G. J., Hall R. (1994). Index of plant hosts of Sclerotinia sclerotiorum. Can. J. Plant Pathol. 16 93–108. 10.1080/07060669409500766 [CrossRef] [Google Scholar] [Ref list]

Continuar lendo

Imagen para el interior de la noticia
Imagen para el interior de la noticia
Imagen para la noticia

Fertiberia, uma referência na produção de hidrogénio verde e amoníaco de baixo carbono, bem como soluções de nutrição vegetal de elevado valor acrescentado e ambientais para a indústria.

O que fazemos

Criamos e fabricamos os produtos mais eficientes e sustentáveis para a agricultura e a indústria.

Ferramentas

Serviços para facilitar as tarefas diárias dos nossos clientes.

ESG

Os nossos pilares para garantir investimentos sustentáveis, inovadores e empenhados.

I+D+i

Investigação, desenvolvimento e inovação para um crescimento sustentável e responsável.

Contacte-nos

Scroll to Top