Procurar
Close this search box.

Nutrição das plantas e fertilidade do solo

Por Fertilizers Europe

O Regulamento (UE) 2019/1009 agrupa sob o termo "produto fertilizante" uma série de alternativas para a nutrição das plantas e a fertilidade do solo. Trata-se de produtos complementares que contribuem para a produção de culturas abundantes e de alta qualidade. Ao mesmo tempo, ajudam a União Europeia na sua transição para uma agricultura mais sustentável. Este panfleto informativo explica as vantagens da utilização de uma abordagem integrada que combina diferentes produtos fertilizantes, com o fim de otimizar o rendimento agrícola e a qualidade das culturas, bem como de minimizar o impacto ambiental.

Fatores de crescimento das culturas

Para que as culturas cresçam, é necessário fornecer-lhes luz solar, dióxido de carbono, água e um fornecimento equilibrado de nutrientes primários (nitrogénio, fósforo e potássio), secundários, e de micronutrientes.

As plantas absorvem água e nutrientes principalmente do solo através do seu sistema radicular.

A colheita

Com a colheita, os nutrientes absorvidos pela planta são extraídos do solo, pelo que, se não forem repostos, a produtividade do solo é afetada. Esta situação conduz a uma diminuição significativa dos rendimentos agrícolas a longo prazo.

Nutrição equilibrada

Os resíduos das colheitas nos solos biodegradam-se e repõem parte dos nutrientes. No entanto, os solos só conseguem repor, em média, metade dos nutrientes necessários para uma nova cultura. Por conseguinte, são essenciais contributos adicionais.

O papel da nutrição vegetal e dos produtos de fertilidade do solo

Em nutrientes: o consumo de nitrogénio é de 1010 Mt, 2% inferior ao de 2018. O consumo de anidrido fosfórico é 13% superior ao do ano anterior, com 480 Mt. O consumo de óxido de potássio é 6% inferior, com 388 Mt.

Fertilizantes orgânicos e organominerais

  • Contêm quantidades previsíveis de nutrientes específicos.
  • Fornecem nutrientes que nem sempre se encontram numa forma imediatamente assimilável pelas plantas, mas libertam nutrientes continuamente ao longo do ciclo de crescimento.
  • Estimulam a atividade microbiana e melhoram a estrutura do solo através do carbono orgânico.
  • Aumentam a matéria orgânica do solo, o que, por sua vez, melhora a capacidade de fixação do carbono do solo.

Fertilizantes minerais

  • Fornecem nutrientes às culturas, complementando os presentes no solo para um ótimo desenvolvimento.
  • Fornecem nutrientes para as plantas.
  • Contêm nutrientes numa determinada quantidade, cuja disponibilidade é perfeitamente previsível.
  • Maximizam a absorção de nutrientes pelas plantas, asseguram a qualidade e a produtividade das culturas e minimizam as perdas de nutrientes.

Inibidores

  • Aumentam a eficiência da utilização do nitrogénio.
  • Ajudam a reduzir os impactos negativos no ambiente causados pela lixiviação de nitratos, pela volatilização do amoníaco e pelas emissões de gases com efeito de estufa. Isto é conseguido através da adição de uma série de compostos aos fertilizantes nitrogenados.
  • Permitem uma maior flexibilidade aos agricultores, uma vez que o número de aplicações de fertilizantes pode ser reduzido.

Corretores calcários

  • Catalisam a libertação de nutrientes no solo.
  • Corrigem o pH do solo, reduzindo a sua acidez.
  • Protegem o ambiente, impedindo a lixiviação da água dos solos ácidos

Corretores orgânicos do solo

  • Aumentam o teor de matéria orgânica no solo para melhorar a fertilidade.
  • Melhoram a estrutura física do solo.
  • Promovem a retenção de água nos solos.
  • Alimentam as larvas e os microrganismos, que por sua vez aumentam a fertilidade do solo.

Bioestimulantes vegetais

  • Aumentam a eficiência dos nutrientes e contribuem para culturas de maior qualidade.
  • Melhoram a tolerância a condições climáticas adversas, como a seca, o calor extremo e as condições instáveis causadas pelas alterações climáticas.
  • Fornecem microrganismos benéficos adicionais que ajudam a converter os nutrientes em formas assimiláveis pelas plantas.
  • Estimulam a produção de raízes através de substâncias que ajudam as plantas a absorver nutrientes e, ao mesmo tempo, melhoram o desenvolvimento inicial das raízes. Isto melhora a interação das plantas com o solo, bem como com as larvas e os microrganismos.

Como é que os nutrientes necessários podem ser repostos?

Em primeiro lugar, utilize fontes de nutrientes* na exploração agrícola, como o estrume e o composto. Estas fontes orgânicas são ricas em matéria orgânica e nutrientes. Elementos fundamentais para solos férteis. No entanto, as fontes de nutrientes nas explorações agrícolas raramente satisfazem as necessidades das culturas. Não contêm um fornecimento equilibrado dos nutrientes necessários ao crescimento das culturas. São também nutrientes que não são diretamente assimiláveis pelas culturas.

Aplicar uma combinação de fertilizantes (minerais, orgânicos transformados** e organominerais) e bioestimulantes vegetais para assegurar uma nutrição equilibrada.

* As fontes específicas das explorações agrícolas incluem, por exemplo, estrume bruto e resíduos de culturas
** Os fertilizantes orgânicos transformados contêm nutrientes em quantidades concentradas e proporções previsíveis

Fertilidade do solo

A fertilidade do solo depende de três fatores essenciais: a sua estrutura física, a sua composição química e a sua diversidade biológica. Em conjunto, asseguram a conservação de solos agrícolas férteis e saudáveis.

Diversidade biológica

Os solos biodiversos são solos com uma boa estrutura e contêm nutrientes assimiláveis pelas plantas. Um solo fértil é um solo estruturalmente bom, que contém matéria orgânica para o desenvolvimento da biodiversidade e tem um nível de pH equilibrado.

Composição química

A acidez do solo (pH) tem um impacto direto na capacidade das plantas para extrair e absorver nutrientes. Os solos ácidos afetam a sua própria diversidade biológica, comprometendo a sua estrutura física e a capacidade de assimilação dos nutrientes.

Estrutura física

A estrutura física está intimamente relacionada com a presença de matéria orgânica no solo, bem como com a existência de biodiversidade. As raízes, os insetos, as larvas e outras formas de vida são responsáveis pela descompactação do solo, melhorando assim a sua estrutura e fertilidade.

Rumo a sistemas alimentares mais circulares

O setor da nutrição vegetal desempenha um papel fundamental na economia circular. Os fertilizantes (minerais e orgânicos) contribuem para este objetivo de forma significativa: permitem a reciclagem e a reutilização dos resíduos e promovem o desenvolvimento sustentável.

Fabricantes de fertilizantes minerais

reciclam uma vasta gama de subprodutos de diferentes processos de produção industrial em nutrientes valiosos para as plantas. Utilizam energia e matérias-primas excedentes de outros processos de produção, de fábricas de fertilizantes ou de outros processos industriais compatíveis. A indústria de fertilizantes minerais está também a intensificar os seus esforços para fechar totalmente o "ciclo" através de uma maior reciclagem e reutilização. Por exemplo, através da reciclagem de fosfato.

Fertilizantes orgânicos

são fabricados através da combinação de várias matérias-primas orgânicas, incluindo estrume e vários subprodutos de origem vegetal ou animal reciclados por empresas pertencentes a outras indústrias, em vez de os deitar fora.

Bioestimulantes vegetais

revalorizam frequentemente os subprodutos de outras cadeias de valor e são utilizados como matérias-primas.

Saber mais

A Fertilizers Europe, EBIC e ECOFI uniram forças para promover a nutrição vegetal integrada e a gestão da fertilidade do solo. A utilização combinada de fertilizantes minerais, fertilizantes orgânicos e bioestimulantes vegetais, integrando a abordagem da nutrição vegetal, resultará em benefícios para o setor agrícola e para a sociedade em geral. Em termos de crescimento e sustentabilidade, ir para além da soma das suas partes.

A Fertilizers Europe representa a maioria dos produtores de fertilizantes nitrogenados na Europa e é considerada a fonte de informação da indústria em matéria de fertilizantes minerais. A associação interage com um vasto leque de instituições, decisores políticos, o público em geral e outras partes interessadas que procuram informações sobre tecnologias de fertilizantes e questões relacionadas com os atuais desafios agrícolas, ambientais e económicos.
www.fertilizerseurope.com

No EBIC (o Conselho Europeu da Indústria de Bioestimulantes), defende-se a utilização de bioestimulantes vegetais para contribuir para uma agricultura mais sustentável e resiliente. Ao fazê-lo, promovem o crescimento e o desenvolvimento da indústria dos bioestimulantes a nível europeu.
www.biostimulants.eu

O ECOFI (o Consórcio Europeu da Indústria de Fertilizantes Orgânicos) é o grupo de produtores europeus de fertilizantes orgânicos, fertilizantes organominerais e corretores do solo. No ECOFI, promove-se a participação do setor dos fertilizantes orgânicos no novo modelo económico emergente na Europa, baseado no conhecimento aprofundado, na sustentabilidade ambiental e em níveis mais elevados de emprego.
www.ecofi.info

Continuar lendo

Imagen para el interior de la noticia "Las estrategias para descarbonizar el sector agrícola, a debate en la 15º Jornada de la Cátedra Fertiberia de Estudios Agroambientales" mostrando a algunos de los presentes en la Jornada sobre Estrategias de Descarbonización
Imagen para el interior de la noticia
Imagen para el interior de la noticia

Fertiberia, uma referência na produção de hidrogénio verde e amoníaco de baixo carbono, bem como soluções de nutrição vegetal de elevado valor acrescentado e ambientais para a indústria.

O que fazemos

Criamos e fabricamos os produtos mais eficientes e sustentáveis para a agricultura e a indústria.

Ferramentas

Serviços para facilitar as tarefas diárias dos nossos clientes.

ESG

Os nossos pilares para garantir investimentos sustentáveis, inovadores e empenhados.

I+D+i

Investigação, desenvolvimento e inovação para um crescimento sustentável e responsável.

Contacte-nos

Scroll to Top